SINA

Te espero em frente a porta
com a velha proposta de a gente se amar
Minhas flores e pele murcharam
mas o meu peito, sem cores, palpita de amores
quando te ve passar.

A poeira me cobre a alma
que protela em seus sonhos de amor
Desejando se embrulhar no seu calor

Minha alma em segredo o desposa
Sem qualquer pompa e magia do momento
Revira-me os eixos, a noite, o dia
Não sou teu pão, mas posso ser sua alegria

Uma vida é tão curta pra quem espera
Ainda bem que tenho o infinito delas
Portanto profetizo o seu futuro
MINHA VIDA É O SEU RUMO

4 comentários:

Postar um comentário

Ana Laurentino. Tecnologia do Blogger.