MAS são coisas do amor

Te dou um beijo,
mas disfarço o meu desejo.
Esquento a cama enquanto se banha,
mas escondo a minha ansiedade.
Te vejo sair,
mas não ouso perguntar aonde vais.
Tenho o seu telefone,
mas me falta coragem pra ligar.
Conheço cada musculo do seu corpo,
mas qual é mesmo o seu sobrenome ?
Espero que no caminho passes pra que eu te veja,
mas não pergunto onde moras.
Amo-te profundamente,
mas não quero me entregar.

Os dias vão passando e então,

Te convido para entrar, tomar um café.
Quero saber mais sobre você, me diga o nome dos seus pais.
A conversa acaba na cama.
Pode rolar em mim, mas depois é a minha vez.
E da cama para vida, me entrego.
Já te amo até o último fio de cabelo.

Então bate um despero,
MAS não posso evitar, és meu ponto fraco.

(Ana Laurentino)

2 comentários:

Postar um comentário

Ana Laurentino. Tecnologia do Blogger.