Respire e regue-se

Nem sempre a inspiração vem. Você se desespera, e então, busca informação para chegar até sua casa. Bate em sua porta freneticamente, não há nada que você queira mais do que reencontrá-la e gozar de um pouco de sua atenção. Ela aparentemente te ignora e você se entrega ao choro, se rende a circunstância. Fraco, sem esperanças e muito menos a tal da inspiração, que sequer te recebeu, retorna pra casa desejando nunca mais querer se inspirar. Você buscava incessantemente a cura para as feridas de um amor que já tinha partido. Com os olhos voltados para a estrada, para o caminho que o antigo amor tomara, não percebeu cuidou das próprias feridas, que perfuravam a sua mente. Em um súbito pensamento escapista, desejou morrer, mas um resquício de honra o manteve vivo. A sua barba crescia e você cada mais se desfigurava, já havia se despido do desejo pela vida. Foi quando uma pequena criança bateu em sua porta, não tinha uma das mãos, mas vendia quadros, que ela mesma pintava. Desejou não passar por isso, que esse momento não houvesse existido, foi demais para o seu ego se sentir inferior a uma criança. A curiosidade o corroeu, decidiu então comprar um dos quadros, com os últimos tostões que tinha, e assim fez. Para tanto, convidou a criança para entrar, pois estava intrigado da perseverança que tinha aquela criança. Para a sua surpresa, a criança era orfã, não tinha casa e vivia dos panos e madeiras velhas que coletava, dos quais produzia seus quadros. Sentiu-se novamente insignificante. Você se sentiu perturbado com o que via a sua frente, quando conseguiu parar e olhar para si. Perguntou então a criança de onde ela tirava ânimo a cada amanhecer nas ruas. Ela o respondeu sabiamente, dizendo a você que o seu passado, agora era apenas uma fonte de aprendizado, que o presente era o lugar para progredir e que estar vivo o bastava para se inspirar e estar preparado para amanhã estar ou não. Disse também que a alma é que é a alma do negócio, cuidar da sua própria árvore, ou seja, de si próprio, faz com que ela dê bons frutos e que um deles poode ser a inspiração que tanto procurou mas que só se entrega a quem tem sede de viver. Inspire, expire e dê mais um passo.

8 comentários:

Postar um comentário

Ana Laurentino. Tecnologia do Blogger.